NOVO ESTUDO NÃO ASSOCIA VITAMINA D A CÂNCER DE PRÓSTATA

 

Nos anos 1980, pesquisadores levantaram a hipótese de que a vitamina D reduziria os riscos de câncer de próstata. A seguir, vários estudos apontaram essa relação. No entanto, a hipótese foi refutada em novo estudo.

 

Artigo publicado online no “Journal of the National Cancer Institute” diz que não foi encontrada relação entre a concentração plasmática de vitamina D e o risco de câncer de próstata.

 

Um estudo conduzido pelo National Cancer Institute em Bethesda, Md., comparou as concentrações de vitamina D no sangue de 749 homens com câncer de próstata àquelas de 781 homens sem a doença. Os pesquisadores não encontraram diferença estatisticamente significante no risco de câncer de próstata com concentrações aumentadas de vitamina D.

 

Mas houve alguma evidência de risco aumentado de câncer de próstata agressivo associado a maiores concentrações da vitamina. No entanto, a tendência não foi considerada estatisticamente significante, e a associação não mostrou uma relação dose-dependente linear.

 

Outro estudo, publicado em fevereiro de 2008 na revista especializada “Annals of Epidemiology” não encontrou relação entre a vitamina D e riscos menores de câncer de próstata, em homens de meia-idade ou idosos (leia um resumo do estudo, em inglês, aqui).

 

 

Estudos anteriores

 

Um estudo publicado em março de 2008 na revista especializada “Journal of Toxicology and Environmental Health Part B: Critical Reviews” disse que uma meta-análise de oito estudos havia encontrado evidências epidemiológicas de um papel protetor de altos níveis plasmáticos de 1,25-diidroxivitamina D (calcitriol). Mas a revisão encontrou pouca evidência de apoio, e recomendou pesquisas adicionais (leia um resumo do estudo, em inglês, aqui).

 

Outro estudo, publicado em dezembro de 2007 na revista especializada “Journal of Bone and Mineral Research”, havia concluído que o calcitriol, uma forma hormonalmente ativa da vitamina D, inibia o crescimento e o desenvolvimento de vários tipos de câncer, entre eles o de próstata. Os efeitos antiinflamatórios do calcitriol poderiam contribuir para os efeitos inibidores sobre o câncer de próstata (leia um resumo do estudo, em inglês, aqui).

 

Um estudo publicado na edição outubro-dezembro de 2007 do “Journal of Cancer Research and Therapeutics” disse que havia evidências experimentais de que a vitamina D reduz o risco de câncer pela regulação da proliferação e diferenciação celular, bem como pela inibição da angiogênese. Essas propriedades foram atribuídas ao calcitriol.

 

O estudo disse ainda que estudos analíticos haviam sugerido uma associação de proteção entre os níveis de vitamina D no sangue, derivados de exposição à luz solar ou da dieta.

 

O paricalcitol, análogo do calcitriol, seria tão eficaz quanto o calcitriol ao inibir o crescimento de linhagens de células de câncer da próstata, in vitro, e avaliações pré-clínicas promissoras do calcitriol e análogos apareceram em modelos animais de câncer de próstata (leia um resumo do estudo, em inglês, aqui).

2 respostas para NOVO ESTUDO NÃO ASSOCIA VITAMINA D A CÂNCER DE PRÓSTATA

  1. Ótimo artigo, pois a cada dia a ciência realiza novas pesquisas a respeito de teorias aceitas anteriormente e contribui assim para o bem da humanidade…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: